Sony fará filme sobre história de Ozzy e Sharon Osbourne

Sony fará filme sobre história de Ozzy e Sharon Osbourne

As vidas e a história de amor épica de Ozzy Osbourne e a gerente e personalidade Sharon Osbourne serão assunto de um próximo filme da Sony, de acordo com informações exclusivas da Variety.

O projeto, ainda sem título, vem da Polygram Entertainment, e seguirá o formato biográfico centrado no relacionamento de décadas entre o astro do rock e sua companheira. O vínculo do casal explodiu ao auge da cultura pop com o reality show da MTV, “The Osbournes”. Lee Hall, indicado e vencedor do Oscar por “Billy Elliot” está roteirizando o longa.

Sharon Osbourne comentou sobre o projeto:

Nosso relacionamento foi por muitas vezes selvagem, insano e perigoso, mas foi nosso amor eterno que nos manteve juntos. Estamos entusiasmados em fazer parceria com a Sony Pictures e a Polygram para trazer nossa história para a tela.

Sharon e seus filhos Jack Osbourne e Aimée Osbourne estão produzindo através da empresa Osbourne Media, com Michele Anthony e David Blackman, em nome da Polygram Entertainment. Andrea Giannetti estará supervisionando o projeto pela Sony.

A música obviamente fará parte principal no filme, que trará faixas da banda de Ozzy, Black Sabbath, assim como seu trabalho em carreira solo.

Roteirista do longa, os créditos de Lee Hall incluem o filme “Rocketman”, estrelado por Taron Egerton sobre a vida de Elton John; “Cavalo de Guerra”, de Steven Spielberg; “Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha”, de Stephen Frears; e “Billy Elliot”, que rendeu um Oscar de Melhor Roteiro Original.

Liderado por Jack Osbourne, a Osbourne Media produz conteúdo com e sem roteiro para múltiplas plataformas. Ele produziu o documentário “God Bless Ozzy Osbourne” para a Showtime e supervisionou a produção da série “Alpha Dogs”, da NatGeo Wild. A Polygram é um braço de filmes e televisão da Universal Music Group, possuindo projetos com e sem roteiro nos cinemas e TV. Um dos projetos recentes é “The Bee Gees: How Can You Mend A Broken Heart?” do diretor Frank Marshall.

Sigam-me os bons: