Nolan fará filme sobre criador da bomba atômica

Nolan fará filme sobre criador da bomba atômica

Christopher Nolan vai nos fazer torcer para que ele não use tantos efeitos práticos em seu próximo filme. Isso porque o renomado diretor irá produzir um filme da Segunda Guerra Mundial sobre J. Robert Oppenheimer e o desenvolvimento da primeira bomba atômica. O longa será produzido pela Universal Studios, marcando a primeira vez em quase duas décadas que o diretor não filmará um filme para a Warner Bros.

O diretor vem procurado diversos estúdios nas últimas semanas para que algum deles financie o drama, que possui um orçamento inicial de 100 milhões de dólares. A Sony e a MGM Studios também entraram nesta dança, e Nolan também chegou a conversar com a Warner, mas o relacionamento com o estúdio não anda muito bem. O diretor foi um dos críticos à estratégia da Warner de lançar todos seus filmes de 2021 no streaming HBO Max, enquanto o estúdio ficou bastante infeliz com os comentários do diretor sobre a situação. Nolan chegou a chamar a HBO Max de “pior serviço de streaming”, o que claramente estremeceria qualquer relação entre diretor e estúdio.

Com a exceção do filme Interestellar de 2014 (o qual foi filmado pela Paramount Pictures e distribuído pela Warner Bros internacionalmente), todos os seus recentes filmes foram lançados pela Warner. O último longa de Nolan, Tenet, foi lançado no meio da pandemia e teve uma bilheteria desapontante, mas seus sucessos Dunkirk e Batman – O Cavaleiro das Trevas são fortes o suficientes para chamar o interesse de diversos produtores e serviços de streaming.

Nolan insistiu que seu filme tivesse estreia exclusiva nos cinemas. Tenet não foi impactado pela estratégia da Warner de lanças seus longas no streaming, seu último épico de ficção científica recebeu o tradicional lançamento nos cinemas pois aconteceu antes da decisão de distribuição do estúdio.

As filmagens do filme sobre Oppenheimer são esperadas para começar no primeiro trimestre de 2022. O ator Cillian Murphy foi mencionado na mídia americana como provável membro do elenco, mas as escalações ainda não foram iniciadas. Nolan escreveu o roteiro do longa e chefões dos estúdios foram permitidos a ler o roteiro no escritório de sua produtora, a Syncopy Inc. Donna Langley teve um papel crítico ao levar o projeto à Universal, enquanto o agente de Nolan, Dan Aloni, liderou as negociações em nome do diretor.

O filme deverá abordar o trabalho de Oppenheimer na bomba do Projeto Manhattan, incluindo seu papel nos testes em New Mexico, onde a primeira bomba atômica foi detonada. Este é o momento em que Oppenheimer disse as palavras de Bhagavad Gita: “Agora eu virei a Morte, o destruidor de mundos”, tragicamente profético. Ele posteriormente argumentou contra o controle internacional de armas nucleares e se opôs ao desenvolvimento da bomba de hidrogênio.

Oppnenheimer também foi o assunto principal de outro drama, o filme de 1989, O Início do Fim, estrelado por Paul Newman, e dirigido por Roland Joffé.

As informações foram divulgadas primeiramente pelo Deadline e pela Variety.

Sigam-me os bons: