Crítica: The Flash – 4×18 – Lose Yourself

Crítica: The Flash – 4×18 – Lose Yourself

O clima é de luto após assistir o mais recente episódio de The Flash, o mais pesado da temporada até o momento e que, assim como já víamos nos anos anteriores, nos dá a perda de uma pessoa para engatilhar mais ainda a fúria do telespectador contra o vilão da temporada.

O texto abaixo é uma crítica referente ao episódio 4×18 de The Flash. Se você ainda não assistiu, dá tempo de dar meia-volta e procurar outro artigo para ler ou o episódio online 🙂

Se você chegou até aqui, sabe de quem estou falando ao mencionar a perda da equipe. Claro que nas temporadas anteriores tivemos a mãe de Barry, depois o pai dele e então tivemos o amor da vida dele, que na verdade era o carismático HR. Agora, no quarto ano, perdemos mais um personagem lotado de carisma: o herói Ralph “Homem Elástico” Dibny.

Confesso que fiquei sabendo dessa possibilidade antes mesmo de assistir o episódio, pois a sinopse já mencionava um futuro sombrio para o fiel escudeiro de Barry. Claro, que podíamos entender também que ele iria até às últimas consequências para literalmente finalizar DeVoe, mas, o que dá para observar, desde o início desse 18º capítulo, é que toda a história e o roteiro do episódio nos preparava para apenas um momento: o fim do investigador/herói.

Já imaginando seu derradeiro fim, eu já estava com um pré-julgamento de nota baixa para o episódio. Porém, a cada cena que tínhamos a brilhante presença de Hartley Sawyer, vi que era um preparo para aumentar o ódio do telespectador contra DeVoe e colocá-lo como um desprezível vilão.

O plano parecia ótimo. De início, pensei que o último dos metas do ônibus pudesse ficar invisível e estaria do lado da dupla dinâmica, mas foi apenas um sinal errado. Edwin Gauss conseguia, na verdade, criar sua própria dimensão do bolso e era o responsável por alguns dos portais criados em Central City. Além disso, o vício de Harry com seu capacete nos fez pensar que a equipe conseguiria ter um progresso em pelo menos anular algum poder de DeVoe ou atrasar seu plano, seja lá qual seja.

Assim como Harry estava enganado, também nos enganamos. Tudo estava dentro dos planos de DeVoe. Após um dos melhores diálogos entre Ralph e Barry, em que o Homem Elástico diz que está fazendo isso para proteger o time e não a si mesmo, a equipe resolve utilizar a ajuda de Edwin para ir atrás d’O Pensador.

Clifford utiliza a carona da dimensão de bolso para invadir o Star Labs com Marlize, aproveitando a desproteção enquanto Barry, Cisco e Caitlin acabam presos em seu covil. Ralph tenta proteger os outros metas mas, enquanto foge do esqueleto de dinossauro (me lembrei de Uma Noite no Museu), DeVoe está sugando os poderes e mentes dos outros companheiros de ônibus de Dibny, incluindo Nula e Ponto de Fusão que só tiveram a presença de seus corpos já falecidos no episódio.

Agora, falarei sobre as cenas finais:

Ralph, o herói, prova que aprendeu a lição de Barry e não se corrompe finalizando DeVoe. Só que… isso foi um erro? Em um embate envolvendo os metas da equipe, todos falham e O Pensador consegue a cereja de seu bolo: Ralph perde sua vida e Clifford consegue todos os metas que precisava e com o bônus de matéria negra por conta do vício de Harry.

Cisco, perdeu seus poderes de abrir brechas/vibrações em pouco tempo? Ele estava tentando sair da dimensão de bolso e gastou tudo?

Nevasca, também se foi no grande embate do episódio e Harry parece ter forçado o capacete e sua capacidade a tal nível que parece que virou uma ameba.

Barry, conseguirá superar a perda de seu amigo, considerando ainda que foi ele que deu vários alertas para que Ralph não se perdesse? Não que matar o inimigo fosse a solução, mas… valeu o custo?

Avalio o episódio como nota 8 e talvez depois eu possa alterar essa nota para 9 após os últimos episódios da temporada, dependendo do que ocorrer. Coloco esse nota pois, o episódio em geral foi ótimo. Teve todos os pontos se ligando até o derradeiro fim de Ralph, mesmo que a perda temporário de poderes do Cisco tenha ficado apenas subentendida. Algumas cenas foram corridas ou cortadas no momento certo, não sendo necessário alongar toda a cena de DeVoe controlando os outros metas, ou uma briga maior entre Barry x Ralph e Iris x Marlize. Contudo, acabar com a vida de um dos mais carismáticos personagens que a série já viu pode ter sido um tiro no pé se não tiver como consertar futuramente.

E é por esse motivo que eu poderei alterar essa nota. Se, de alguma forma, Ralph e todos os outros metas estiverem ainda presentes e com chance de uma sobrevida, a história contada nesse capítulo da temporada terá uma visualização diferente considerando o cenário completo. Ainda assim, o episódio foi forte e me peguei com o coração acelerado em algumas das últimas cenas e as pontuais e boas piadas de Ralph só provam o seu ponto de carisma perdido. Resta saber o que ocorrerá com o time, sem um membro (dois, se considerar a Nevasca) e tão próximo do grande final de temporada.

The Flash não terá pausa e o 19º episódio da temporada irá ao ar na próxima terça-feira, 25.  “Fury Rogue” é o nome do episódio que trará Leo Snart (Wentworth Miller) de volta no papel de Cidadão Frio, ajudando o velocista a transportar algum meta perigoso, enquanto Cisco desconfia que algo está errado com Harry. Confira a promo legendada pela galera da página The Flash Brasil:

Sigam-me os bons: