Crítica: The Flash – 5×15 – King Shark vs. Gorilla Grodd

Crítica: The Flash – 5×15 – King Shark vs. Gorilla Grodd

Quando Gorilla Grodd ataca Central City, Barry e seus amigos precisam se unir ao Tubarão Rei e contam com a ajuda da Dra. Tanya Lamden para tentar chegar ao homem pro trás do tubarão. Após um curto período de hiato, The Flash retorna com o novo episódio que coloca um duelo de titãs na telinha: King Shark vs. Gorilla Grodd.

A partir desse ponto, Grodd vai te convencer a não seguir, caso você ainda não tenha assistido ao 15º episódio da 5ª temporada de The Flash. Contém spoilers daqui para frente!

Vou começar essa crítica já confessando meu receio antes de assistir o novo episódio de The Flash. Quando Nora contou o spoiler dessa treta no começo da temporada, parecia uma ótima ideia, mas quando o título de um episódio de retorno de hiato foi anunciado com o foco principal nesse embate, fiquei com medo de ver uma obra à la Sharknado. Por sorte, estive enganado. Em boa parte.

Era de se esperar um grande volume de efeitos especiais, considerando que nenhum dos dois personagens poderia ser colocado em uma versão “real” na telinha, por motivos óbvios. Claro que um gorila provavelmente foi utilizado como base para criar Grodd, mas não há um homem tubarão para ser o guia para o Tubarão Rei. E essa quantidade grande de efeitos geralmente não tem um bom resultado.

Porém, o 15º capítulo da atual temporada de The Flash não peca tanto nessa parte. Pelo absurdo de ideia que o episódio tem, qualquer boa luta entre um homem tubarão e um gorila tem expectativas baixas, mas bons resultados. Fora isso, os responsáveis pela parte visual estiveram de parabéns, principalmente no momento que Barry e Nora conseguem, juntos, fazer o golpe já conhecido do raio. Aquilo já valeu o episódio quase inteiro.

Com a ausência de Ralph, outro fator que nos ganha em “King Shark vs. Gorilla Grodd” é o retorno de Joe West. Como já mencionamos em outras críticas, o ator Jesse L. Martin se ausentou durante boa parte da temporada devido a alguns problemas de saúde. Nesta semana, o personagem volta a aparecer, mesmo que ainda com foco em sua relação pai e filha com Iris e na continuação do seu “modo ancião”, aquele grande personagem que sempre tem um bom conselho ou experiência.

Em muitos episódios durante esses 5 anos de The Flash, as histórias paralelas à principal soaram muito genéricas e um claro exemplo de encheção de linguiça, quase como as linhas do meio naquela redação sobre suas férias que você tinha que fazer na escola. Neste novo capítulo não é tão diferente, mas, diferente de muitas situações anteriores, as cenas de Joe e Iris são básicas mas legais de ver.

Focando no que a história da semana se liga ao contexto da atual temporada, temos apenas as referências ao vilão Cicada, sem sua aparição. A presença de Lyla foi simples, mas básica para colocar a A.R.G.U.S. no certame. “King Shark vs. Gorilla Grodd” tem como falha somente a conveniência padrão que a série geralmente apresenta, ao colocar grandes vilões escapando ~misteriosamente~ ao mesmo tempo, mas acerta ao colocá-los em um ótimo enfrentamento, ao invés de simplesmente uní-los contra o Velocista Escarlate.

E é nesse fato de que até o Tubarão Rei pode se tornar bom – e, de certa forma, um herói depois do passado do personagem – que o ano atual de The Flash parece se guiar rumo à grande luta final contra o vilão Cicada. Ao mostrar que Barry tá disposto a tudo, inclusive injetar a cura meta sem autorização, a série chega a flertar com uma versão mais “fins justificam os meios” do herói, mas, ao colocar a sua briga moral interna e sua compreensão de que isso é errado, a série volta a mostrar que esse ano pode ser resolvido na base do “Você não precisa ser mau para sempre”.

Com tudo o falado acima, “King Shark vs. Gorilla Grodd” garante uma nota 7, correspondente mais ao que o episódio significa ao contexto geral da temporada do que aos seus surpreendentes bons efeitos especiais e a história contada. The Flash vai nos mostrando, aos poucos, uma evolução ao perder a necessidade de discursos motivacionais batidos, mas mantém o padrão “meio de temporada”. Talvez seja a hora dos produtores pensarem em colocar novas temporadas com menor número de episódios para contar melhor a história geral ou, talvez, incluir mais de um grande vilão a cada novo ano.

Na próxima semana, “Failure is an Orphan” chega às telinhas do canal The CW. Com a cura meta-humana pronta para uso, Barry e o Time Flash tentam encontrar uma forma de convencer Cicada a usá-la, com a ajuda de Nevasca. O episódio também trará o retorno de Joe ao trabalho na Polícia de Central City e Nora infeliz em relação aos planos de seu pai para parar o vilão Cicada. Confira o teaser abaixo:

Sigam-me os bons: