Crítica: The Flash – 4×20 – Therefore She Is

Crítica: The Flash – 4×20 – Therefore She Is

O plano de DeVoe é finalmente revelado, após a temporada toda ter mantido o mistério. Cigana participa do episódio para concluir assuntos inacabados com Cisco e ajudar o Time Flash em mais um embate contra o Pensador.

O texto abaixo é uma crítica referente ao episódio 4×20 de The Flash. Se você ainda não assistiu, dá tempo de dar meia-volta e procurar outro artigo para ler ou o episódio online 🙂

Eu costumo elogiar as histórias mais sombrias ou pesadas de The Flash, talvez seja a DC em mim. Temos um histórico grande de personagens sob uma paleta de cores mais escura. Brincadeira à parte, algumas cenas do capítulo dessa semana possuem um tom mais escuro, como um alerta também do que estamos prestes a testemunhar.

Assim como nas temporadas passadas, é nessa altura do episódio 20 que a série costuma nos apresentar de vez qual é o plano principal do vilão e no quarto ano não é diferente. Também seguindo o modelo visto com Flash Reverso, Zoom e Savitar, a série mostra flashbacks do adversário do (Time) Flash para justificar seus atos. A história apresentada nos mostra mais motivos para discordar de Clifford. E assim Marlize também o faz.

Em seus flashbacks, já vemos o comportamento rude de Clifford com Marlize e não dá para imaginar como isso poderia dar certo e, na mudança que o casal está fazendo que ela encontra o diário do amado e vê que ele possui planos muito sombrios sobre o Iluminismo (irônico, não?). A princípio, ela deixa o seu par, mas depois vemos que ela estava fugindo por concordar com alguns pontos.

Contudo, assim como nos últimos episódios, vemos que Marlize está cada vez mais se afastando de Clifford, tomando consciência de que o grande vilão está cego com seu plano e seus poderes. Já falo mais sobre isso, nas considerações finais.

Também nos é novamente apresentado o grande problema do Time Flash contra O Pensador: Ele permanecendo prevendo seus planos e qualquer mudança ou “adivinhação” deles é facilmente prevista por DeVoe. Não há planos que deem certo contra ele. Nem mesmo com a nova participação de Cigana, que está presente também para continuar o arco da oferta de emprego de coletor que Cisco recebeu de seu sogro (ou ex-sogro?).

Fora de sincronia, o casal vibrante (para não falar outro nome mais estranho) consegue ter uma visão tardia de um dos roubos de DeVoe e tomam mais uma nada doce porrada dele, que ainda provoca dizendo que treinou, mesmo que por pouco tempo. Assalto esse que não é o primeiro, mas que não causou mortes como o suicídio do guarda no início do episódio.

Todas as cenas que mostram o comportamento sombrio de DeVoe são devidamente colocados para, além de ampliar nossa raiva do vilão, colocar Marlize cada vez mais em dúvida sobre seu amado. E assim, no grande embate do Time contra Clifford, ele alega que precisará do Flash futuramente e seus atos contra a Cigana completam a certeza que sua companheira teve sua consciência recobrada e ela não aprova nada disso.

Assim, a machucada Marlize DeVoe começa seu adeus definitivo a Clifford, ao dizer que seu marido foi a primeira vítima do Pensador e que não está mais vivo. Além disso, ela aproveita para criar a barreira impenetrável para evitar o… ex (?), rouba a cadeira dele (isso deve ser crime em algum país) e de quebra solta a frase que ele tanto falava voltando contra o mesmo:

Você não é nada sem mim.

Mesmo que ela esteja disposta a ser uma das pessoas que sofrerá com o plano de Clifford de deixar todos mais burros e menos tecnológicos para equilibrar a humanidade (olá, Thanos), Marlize não parece estar próxima de se unir ao Time Flash, mas não podemos descartar isso ainda. Afinal, uma das teorias dos fãs acabou se confirmando na cena final: A moça misteriosa que estava no casamento de Barry e no Jitters é uma velocista. Só resta saber se estes fãs acertaram também que ela seria a filha dos West-Allen.

Eu sei que estou distribuindo muitas nota 8 ultimamente, mas seria injustiça classificar com uma singela nota 7 e esse episódio também não vai tão longe para merecer um 9, então fica como nota 8 também. Com ótima história, mesclando bem entre os flashbacks e tempo atual (sem deixar a gente perdido como Lost fazia eventualmente), podemos entender também o motivo das paletas mais escuras no tempo atual – mais obscuro – e o passado, com um tom mais amarelado/envelhecido. A presença da Cigana não foi tão bem utilizada como Leo no episódio anterior, mas o suficiente para o que pode ser um final para o seu par com Cisco. A revelação do problema de Harry foi simples e necessária, mas as cenas com Cecile pareciam feitas só para justificar a presença dela ainda na série, após tantos episódios sumida. Será que Marlize vai ser o novo apoio do time?

A temporada atual de The Flash está chegando ao seu fim, com apenas os três episódios finais a serem exibidos. O próximo, deverá continuar o gancho da perda de inteligência de Harry, em uma história que deverá ter novamente uma ótima atuação de Tom Cavanagh em mais um Conselho dos Wells e com o novo Conselho dos Harrisons, no episódio que se chamará “Harry and the Harrisons”. A sinopse oficial também menciona que o Time Flash colocará sua confiança num aliado improvável: Amunet. Confira abaixo a promo legendada:

Sigam-me os bons: