Dica de Série: Santa Clarita Diet

Dica de Série: Santa Clarita Diet

Continuando a seção recém iniciada no site, o Tio Du chega para indicar mais uma série.

Dessa vez, contudo, vale uma ressalva: A indicação a seguir é mais específica do que para a série Travelers. Falo isso pois a série Santa Clarita Diet possui uma temática mais pastelão, ao estilo Todo Mundo em Pânico.

Pode ficar tranquilo ao ler, assim como a primeira dica de série, não vou contar spoilers da série para acabar com a graça. Ainda assim, vou passar alguns pontos que somente assistindo que farão sentido.

Como na dica anterior, a primeira pergunta “Se eu gostar dessa indicação, onde poderei assistir essa série?” possui a mesma resposta.  A produção também é da Netflix, onde os 20 episódios, divididos em 2 temporadas de 10 cada, poderão ser encontrados. Quem gostaria de assistir essa série? Como eu mencionei, quem gosta de um humor pastelão vai curtir a série. Só dou mais um alerta: Se você não gosta de ver sangue, não assista. A série é literalmente regada à sangue. A série é realmente boa? Não é ruim. Você vai dar algumas risadas, é uma boa pedida pra quem quer assistir alguma série bem leve e rápida. A primeira temporada eu assisti num dia só. São apenas 20 e poucos minutos.

Mas e aí, do que se trata a série? É basicamente uma série de zumbi, mas não do tipo The Walking Dead, já que usa – bastante – o humor. Nela, Sheila Hammond (protagonizada por Drew Barrymore) é uma corretora de imóveis junto com o marido, Joel Hammond (feito por Timothy Olyphant, de Justified). Em um belo dia, numa apresentação de uma casa, a personagem literalmente vomita a alma – cena bem nojenta, aliás – e “morre”. Ela perde assim, a circulação do sangue e adquire a vontade insaciável de se alimentar de outras pessoas.

Assim, a série se baseia nos primeiros episódios: a saga da família Hammond, junto com a filha Abby (feita por Liv Hewson) e com o vizinho Eric (personagem de Skyler Gisondo), um típico nerd que está presente como o ajudante da família e para explicar a temática zumbi ao núcleo da série. Para não ser episódios iguais a temporada toda, a série usa bem os episódios seguintes à apresentação para que uma ou outra pergunta padrão sejam respondidas, como “Existem mais?”, “De onde veio isso?”, “O que exatamente é isso?” e coisas do tipo. E esse é um ponto positivo também: A produção é curta. Cada temporada possui apenas 10 episódios curtos, mas não fica algo extremamente corrido.

A história da segunda temporada ocorre imediatamente em sequência à primeira, fazendo com que pareça mais como uma segunda metade da primeira temporada, somente sendo diferentes porque os episódios foram lançados em anos diferentes, mas que poderiam muito bem ser todos da primeira temporada. A terceira temporada ainda não foi confirmada, mas deverá ocorrer.

Avaliação geral do Tio Du: Como falei no último parágrafo, a temática da série não tem mudanças drásticas entre as duas temporadas, soando como se fossem complementares, que poderiam ser encaixadas no mesmo ano. Ela possui seus exageros clássicos, com cenas muito sangrentas e humor pastelão, mas é uma boa pedida para um final de semana parado que você só quer ficar sentado no sofá e assistir qualquer coisinha engraçada ou boba.

Pensei até mesmo em dividir a nota da série entre pessoas que curtem humor peculiar e pessoas que não curtem, mas criei a seção exatamente para avaliar a nota geral da produção, sem esse tipo de divisão. Considero, levando em conta que são apenas 20 episódios, como uma nota 7, pois uma avaliação maior seria forçada, mesmo com a boa atuação do elenco e roteiro bem amarrado, que não se perde. A série entrega o que promete, o básico, que já temos a ciência só de ver a arte promocional da Netflix.

Se você já assistiu a série, comente o que achou! Se começou a assistir agora, está gostando? O Tio Du quer saber 😉